Meu intercâmbio de 1 mês em Londres – Informações e Custos Detalhados

Vale a pena? Dá para ficar fluente? É muito caro? Custos, dicas e histórias de um intercâmbio de menos de um mês na Terra da Rainha.

Em março de 2018 eu enfim embarquei rumo ao meu primeiro intercâmbio, depois de cinco anos planejando e economizando.

Intercâmbio de 1 mês em Londres

Big Ben e Palácio de Westminster – Londres, Inglaterra [Fonte: Pixabay]

Por que Londres?

Inicialmente pesquisei Canadá e acabei resolvendo ir para Cork, na Irlanda. Apenas no último momento mudei para Londres. A escolha se deu pelo fato de ser o destino menos procurado por brasileiros, em comparação aos demais (já que eu ficaria somente um mês, não podia cair na tentação de falar português) e por ser bem central na Europa, o que me permitiria fazer viagens curtas. Não precisar pagar pelo visto também pesou bastante na decisão final.

Foi a melhor escolha que eu poderia ter feito! Londres é uma cidade super organizada e internacional – o que permite contato com as mais diversas culturas, tem inúmeras opções de atrações culturais gratuitas e o transporte público é impecável. Sem contar que é o berço da língua inglesa. Se você busca imersão total no idioma, talvez seja a melhor opção. Eu encontrei pouquíssimos brasileiros lá, diferente de Dublin, que fui a passeio, e me senti numa extensão do Brasil.

Tower Bridge

Tower Bridge, Londres

Acomodação

Fiquei na Bethnal Student Living, em Bethnal Green, que considero um dos melhores bairros de Londres. É super perto do Centro e de Bricklane, além de estar na Central Line (linha vermelha do metrô). Tem farmácias, mercados, restaurantes, a estranha London Overground (linha laranja do metrô) e ônibus 24h para tudo que é lugar.

Trata-se de um prédio de residências estudantis. Conta com lavanderia, sala de estudos, sala de convivência com ping-pong e TV. Paga-se um valor fixo que já inclui móveis, roupa de cama e banho, internet, utensílios de cozinha, etc. É literalmente só chegar e morar. A única coisa por fora é a conta de luz, que é pré-paga.

São pequenos apartamentos de dois quartos, sem sala, com cozinha e banheiro compartilhados. Você pode optar por um quarto single, duplo ou com até quatro pessoas.

Foi o melhor custo benefício que encontrei à época, visto que queria ficar perto do centro. Eu amei a localização, mas ainda estou em dúvida sobre indicar a BSL ou não. Os quartos eram bem velhos, com infiltração, mofo, piso quebrado, etc. Precisam urgente de reforma. Os móveis são pequenos e bem gastos. A limpeza fica por conta dos estudantes (diferente do que diz o site), o que pode ser um problema dependendo de com quem você divide. O alarme de incêndio disparava várias vezes por dia, já que não há janela na cozinha e o chuveiro não aguentava a água quente por muito tempo. Londres é uma cidade antiga e fria, então acredito que esses problemas sejam comuns.

Não posso reclamar do staff. Todos os problemas que precisei de ajuda lá, foram rapidamente solucionados (como quando queimou a luz do nosso banheiro). E a internet era ótima. Minha única ressalva é quanto ao depósito de 100 libras que te cobram no primeiro dia, a ser devolvido no check-out. O meu não foi devolvido até hoje (e já se passaram três meses).

Apesar dos problemas, se eu tivesse que escolher de novo, ficaria no mesmo lugar. Lá tinha estudantes de todo o mundo. Alguns fazendo universidade, outros mestrado. Eu era a única estudante de inglês – o que também me possibilitou uma troca cultural absurda. Dividi o apartamento com dois garotos do Camboja e minha roomate era uma alemã super gente fina. O convívio com eles me obrigava a falar inglês o tempo todo. A localização era ótima e o prédio oferecia toda a infra que eu precisava.

Custo:
GBP£ 50 de reserva (inclui a roupa de cama, edredom, toalha e os utensílios de cozinha)
GBP£ 158,00 por semana pelo quarto duplo (o preço cai se a estadia for maior)
GBP£ 100 de depósito no check in, reembolsáveis no check out
GBP£ 5 de luz a cada duas semanas (depende do seu consumo)
GBP£ 2 para lavar e secar a roupa

Escola

A Avalon School London foi uma das principais razões pela minha vivência em Londres ter sido tão rica. Eu recomendo de olhos fechados. Nunca estive em outra escola para comparar, mas pelos feedbacks que recebo, tenho certeza que é uma das melhores opções.
(Editado: em 27/07/2018 a Avalon School encerrou suas atividades)

A escola fica no centro de Londres, ao lado da estação Tottenham Court Road do metrô. Dá para ir à pé a algumas das principais atrações da cidade (Oxford Street, Chinatown, Trafalgar Square, Piccadilly Circus) museus (National Museum, National Gallery), lojas (Primark), restaurantes, pubs, teatros, etc.

Piccadilly Circus

Piccadilly Circus, Londres [By Javier Gil, from Wikimedia Commons]

Eles têm uma metodologia própria chamada Quantum English, que é bem focada em conversação e fonética (pronúncia correta), sem deixar de lado a gramática. As aulas são bem expositivas e envolvem situações quotidianas e culturais, que vão auxiliar na sua adaptação a Londres. Por exemplo, houve uma aula em que falamos sobre o sistema de saúde do Reino Unido, o que você deve fazer se ficar doente ou sofrer um acidente, o que você tem direito como estrangeiro, medicamentos, etc. Ao mesmo tempo eles incentivam que cada um fale sobre como funciona em seu próprio país. Você pratica o inglês, aprende sobre como funcionam as coisas em Londres e conhece um pouco de outros países que nunca imaginou conhecer.

As atividades em sala são sempre em dupla ou grupos, que são divididos pelo professor, para forçar a interação entre os alunos. O método faz com que todos tenham a oportunidade de falar pela mesma quantidade de tempo.

Em toda a escola havia cinco brasileiros e só na última semana entrou uma na minha turma. E os professores sempre tomavam o cuidado de, nas atividades em grupo, separar as pessoas de mesmo idioma.

O horário de aula vai depender do seu nível e da quantidade de horas que você contratar, que pode ser das 9h30 às 17h30.

O que achei mais interessante na Avalon foi a proximidade dos professores. Todos eles sabiam de cor o nome de todos os alunos (como eles conseguem isso, eu não tenho ideia!). Acabavam se tornando amigos, conselheiros e um suporte ao aluno que tivesse dificuldades de adaptação na cidade. Quase toda semana eles promovem alguma atividade extra classe, que pode ser um picnic num parque, um passeio turístico, a prática de algum esporte, a international party (cada aluno leva uma comida típica do seu país) ou a famosa pub night – que é um happy hour num bar da região. Fora os programas “espontâneos” que sempre surgem. As pessoas criam laços tão fortes com a escola, que a pub night costuma ser frequentada inclusive por ex alunos e ex funcionários da Avalon.

Eu sou super introvertida e fiz grandes amigos lá. A adaptação foi muito fácil e isso foi mérito total desse clima meio que familiar da Avalon. Meus melhores momentos em Londres foram todos relacionados a escola. Eu sou muito grata pela escolha que fiz e sinto uma saudade enorme desse período!

Agência

Cotei somente com as agências mais conhecidas e que tinham loja física na minha cidade. O critério final foi somente preço. Fui pela World Study e não tenho do que reclamar.

Londres é um lugar seguro?

Eu vivi grande parte da minha vida no Rio de Janeiro e nos últimos anos tenho morado em São Paulo, então segundo as minhas referências, é sim super seguro. Ouvi relatos de furto de celular, mas sem violência e/ou armas.

Intercâmbio de 1 mês em Londres

Ônibus em Londres [Fonte: Pixabay]

Eu costumava sair à noite e voltava 2h, 3h da manhã sozinha de transporte público e nunca passei por alguma situação de perigo (eu fazia, mas não recomendo em lugar nenhum do mundo, rs).

Lá eu via nos jornais notícias de ataques à faca, brigas de gangue que terminavam em tiros e outras histórias que infelizmente são comuns em grandes metrópoles, mas nada que se compare ao que estamos acostumados no Brasil. Lá, além de a proporção ser BEM menor, a violência parece ser mais restrita aos bairros pobres e periféricos

Sobre ataques terroristas, é circunstancial. Não dá para prever, mas a cidade não vive sob essa sombra.

Custo de Vida em Londres

Se pensarmos em reais, Londres será uma cidade super cara. Se pensarmos em libras, o custo das coisas lá é bem menor do que estamos acostumados nas grandes capitais brasileiras. Se você fizer compras no mercado, será mais em conta ainda. Com menos de 5 libras eu conseguia comprar comida no Tesco para uma semana inteira e ainda sobrava algumas coisas.

Você consegue comprar pratos prontos e super gostosos no Tesco por até 4 libras. Um prato saudável e bem servido no Pret A Manger (fast food de comida natural) por 5 libras.  Havia um restaurante super legal na Charing Cross Road, onde eu costumava almoçar, que o prato do dia (super bem servido) + uma bebida (que podia ser uma taça de vinho) saía por até 10 libras.

Alguns amigos que estavam lá há mais tempo, pagavam entre 400 e 700 libras por um quatro single. Dependendo da localização. Nenhum deles morava “mal”. Todos ficavam perto de metrô e em regiões boas.

Full English Breakfast

Full English Breakfast, tradicional Café da Manhã Inglês

Resumindo: eu fiquei três semanas inteiras em Londres. Fiz refeições fora todos os dias, usei muito transporte público, comprei chip de celular, tomei MUITO vinho, fui a pubs, fiz passeios caros (Cambridge, Brighton e Stonehenge) e comprei coisas e no total gastei menos de 700 libras.

Dá para ficar fluente em inglês em um mês?

A resposta é: Não sei! Vai depender muito do seu nível de inglês atual e da sua determinação durante a viagem. Meu nível era intermediário/avançado, eu falava inglês 24h por dia e ainda não me sinto fluente. O intercâmbio foi excelente para que eu identificasse exatamente onde estão as minhas dificuldades no idioma, o que vai me permitir direcionar melhor os estudos. Foi essencial também para “destravar” a fala, uma vez que eu não me sentia segura e acabava travando toda vez que precisava falar. Meu listening também evoluiu muito. Acredito que eu tenha evoluído em um mês lá o equivalente a seis meses de cursinho regular aqui no Brasil.

Para quem sabe nada ou pouco de inglês, talvez um mês de curso não valha a pena. Sugiro estudar bastante antes de viajar ou já contratar um curso mais longo, de no mínimo três meses.

O dia a dia fora da escola também é determinante. Não adianta sair da aula e ficar de boca calada (quem viaja sozinho) ou colar nos seus amigos brasileiros. A escola me ajudava a corrigir as falhas, mas onde eu desenvolvia mesmo era na rua ou em casa, com meus roomates.

Em quanto tempo é possível ficar fluente em inglês?

Também vai depender do seu nível atual e do seu foco. Na escola havia um grupo de panamenhos e outro grupo de sul coreanos. Eles ficavam juntos o tempo todo, moravam juntos, saíam juntos, etc. Era muito claro o quanto eles se prejudicavam, pois apesar do tempo lá (estavam há no mínimo 4 meses, outros há quase 1 ano) o inglês deles era muito fraco. Era como se estivessem em seus países de origem, fazendo cursinho regular, já que só falavam inglês dentro de sala. Aqueles de nacionalidades menos comuns (Myanmar, Guiana Francesa, Japão, Brasil) progrediam bem mais rápido, pois a ausência de conterrâneos os obrigava a praticar para conseguirem se comunicar.

Acredito que fluência só vem da vivência prolongada e intensa com o idioma. E cada pessoa tem o seu tempo. Para mim, essa experiência foi essencial para que eu conseguisse identificar as minhas dificuldades e estimar melhor o tempo que eu vou precisar para superá-las. No meu caso, acredito que seis meses num novo intercâmbio serão suficientes para ganhar fluência.

Seguro Viagem / Seguro Saúde

Meu plano de saúde à época tinha cobertura internacional que incluía o Tratado de Schengen e o Reino Unido, então não precisei contratar por fora.

Custo Total do Intercâmbio

Lembrando que essa foi a minha experiência pessoal e que os valores são voláteis. Não tenho nenhuma ligação com a escola ou agência, então também não posso garantir que os preços continuem os mesmos. Assim como não posso garantir o preço das coisas em Londres. Minha dica é: programe-se sempre para mais, para não passar aperto. Entre em contato com as agências de sua confiança e faça cotações. Planeje-se com a máxima antecedência possível, acompanhe a cotação da libra e as promoções de passagem aérea.

Custo do intercâmbio de três semanas: R$ 13.573,02 (valor aproximado)

Passagem aérea: R$ 2.634,36 (Latam)
Agência (escola + acomodação + taxas): R$ 7.508,66
Dinheiro levado em mãos: R$ 3.430 (GBP£ 700)

Custo do intercâmbio de quatro semanas: R$ 16.846,02 (valor aproximado)

Passagem aérea: R$ 2.634,36 (Latam)
Agência (escola + acomodação + taxas): R$ 9638,66
Dinheiro levado em mãos: R$ 4573 (GBP£ 933)

*Taxa de Câmbio: aprox. 4,90
**Valores de Março/2018

Faltou alguma informação? Envie sua pergunta nos comentários ou clicando aqui. Quem sabe eu atualizo o post? 🙂

Anúncios

Comentários

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s